5 Dicas para lidar com o bullying do chefe ou patrão

Bullying no empregoO bullying é um problema bastante sério que afeta imensas pessoas em todo o mundo das mais diversas formas. Seja em escolas, recintos desportivos, na Internet ou no trabalho, a verdade é que ele encontra-se em toda a parte e ninguém está a salvo de um problema sério como este.

Não somos especialistas na matéria mas achamos que podemos ajudar de certa forma alguém a tentar minimizar esses efeitos. Em qualquer caso é sempre importante recorrer a alguém com mais experiência na área como um psicólogo ou alguma entendida que apoie pessoas que sofrem este tipo de repressão.

Um estudo do Workplace Bullying Institute revelou que nos Estados Unidos 35% da força de trabalho daquele país sentiu algum tipo de bullying por parte de outro colega de trabalho, e 15% afirma mesmo ter sofrido de bullying no emprego. Em Portugal acreditamos que os números sejam inferiores no entanto muitos casos acabam por nunca se saberem porque as vítimas não acusam o seu agressor.

O bullying no emprego é bastante idêntico ao que encontramos nas escolas e que muitas vezes é retratado nos telejornais, apenas mudam as pessoas, as idades e os locais em que acontece.

Quem se encontra no ativo e na mesma empresa durante muitos anos pode acabar por sofrer mais do que alguém que é vítima de bullying mas que acaba por sair pelo próprio pé da empresa, muitas vezes acaba por ser a única solução para resolver o problema.

Também a crise pode ter despoletado ainda mais casos de bullying no emprego em Portugal. Não existem números em concreto mas certamente deveria haver alguma entidade que prestasse mais atenção a este tipo de agressão e que protegesse mais as vítimas destes abusos.

Se no seu caso sofre de bullying no emprego ou conhece alguém que sofra com este problema, deixamos algumas dicas para conseguir ultrapassar o dilema.

Intervir cedo

Muitas vezes não queremos acreditar em ações praticadas por outras pessoas que nos fazem sentir mal. Quando essas ações começam a aumentar de intensidade é importante perceber que não foi algo de um dia ou de um momento, é algo que se vai repetir e percebendo isso é importante definir logo as regras do jogo.

Estabeleça limites

Quando se é alvo de agressões de qualquer tipo é preciso estabelecer limites para que isso não aconteça mais vezes. Deve dizer não e basta ao seu chefe ou patrão quando você acha que chegou a altura disso, e também deve dizer não quando os seus horários são excessivos, sem remuneração suplementar e tudo aquilo que considere injusto. Não se deixe pisar ou as coisas podem piorar bastante.

Fale com os seus colegas

É importante você perceber se as sucessivas agressões de que é alvo acontecem também com os seus colegas ou se são apenas consigo. Se for apenas consigo só há duas respostas possíveis, ou você está a fazer mal o seu trabalho ou o seu chefe ou patrão não gosta de si.

Não reaja na mesma moeda

Em qualquer circunstância é preferível que você reaja com calma e com um discurso politicamente correto para não perder a razão. Reagir da mesma forma como é agredido não resolve o problema, apenas agudiza.

Trate do problema com os Recursos Humanos

Na maior parte das empresas existe um departamento de Recursos Humanos que seleciona candidatos para ocuparem vagas na empresa mas que também deve apoiar os colaboradores quando estes mais precisam.

2 comentários a “5 Dicas para lidar com o bullying do chefe ou patrão

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>